fbpx
Investir DinheiroPlanejamento Financeiro

Perfis Comportamentais

By 11 de junho de 2019 No Comments

Preencha abaixo qual o perfil você se identifica mais. Eu vou criar conteúdos para cada um se organizar e o que tiver mais escolhas será o primeiro a ser divulgado.

Existem diversos tipos de pessoas e comportamentos em relação às finanças pessoais. Essas pessoas podem ser segmentadas de acordo com alguns critérios descritos neste
artigo.

As pessoas apresentam diversas necessidades ao longo de sua vida.

Perfis Psicológicos

Um recente estudo divulgado pelo SPC Brasil traçou um perfil de investimento dos entrevistados, que foram classificados, segundo diferenças de comportamento, em cinco categorias:

  • Tomadores;
  • Investidores;
  • Equilibristas;
  • Alternados; e
  • Seguros.

Segue abaixo as principais características de cada um desses perfis.

TOMADORES

Casal gerenciando as dívidas

Casal gerenciando as dívidas

“Pessoas que financiam as compras (parcelados) ou fazem empréstimos e estão, na maioria das vezes, com contas ou parcelamentos a pagar, que estejam em dia ou não. É o mais desequilibrado na vida financeira.

Ele é o que mais estoura o limite na hora das compras e não consegue pagar as contas em dia.

É também o que mais deixa de pagar em dia as obrigações do cartão de crédito e o que mais usa o cheque especial.

É, ainda, o segundo perfil com mais contas e empréstimos em atraso. Ele está entre os que menos fazem controle financeiro.”

O conjunto de suas características o define como uma pessoa de hábitos mais modernos, um bom padrão de vida e que se arrisca mais como investidor.

Esses investimentos arriscados muitas vezes são feitos de forma inconsequente, muito mais parecido com aposta que um investimento visando um objetivo mais concreto.

Isso acontece por acreditar que esses investimentos possam salvar a sua situação, acreditando que um momento de sorte pode mudar totalmente o jogo.

INVESTIDORES

Investidores fazem o seu dinheiro crescer com o tempo.

Investidores fazem o seu dinheiro crescer com o tempo.

“Aqueles que, na maioria das vezes, conseguem guardar algum dinheiro que sobra e sempre têm algum dinheiro para investir, para comprar algum objeto de desejo ou para as emergências.

Trata-se do perfil que mais preza pela segurança na hora de investir, o que não significa que não possa investir em ativos mais arriscados. Pois sabe controlar e adequar o risco de seus investimentos.

Além disso, é o que mais consegue pagar as contas em dia e ainda garantir uma sobra para outros gastos não previstos. É também o que menos usa o cheque especial e o que mais se mantém com a conta corrente no azul.

Ele também é o que mais conseguiu poupar no mês anterior à pesquisa.” Trata-se de um perfil moderado, que não tem tanta renda como o “alternado”, mas tem muito mais controle de seus investimentos.

Por possuir metas mais definidas seus objetivos de investimentos são mais claros e suas escolhas são feitas de forma mais consciente.

EQUILIBRISTAS

Marido e mulher devem se ajudar para manter as contas equilibradas.

Marido e mulher devem se ajudar para manter as contas equilibradas.

“Os que não costumam se endividar (pegar financiamento ou comprar parcelado), mas que também não têm o hábito de guardar e aplicar o dinheiro.

Tudo o que ganham gastam, mas não ficam devendo e não ficam com parcelas a pagar, quitando a maioria das compras à vista.
É o que mantém sua conta corrente no ‘zero a zero’, sem sobra e sem ficar no vermelho.

Mas está em segundo lugar entre os perfis com mais registro do nome nos serviços de proteção ao crédito. Por outro lado, é que menos usa o cheque especial.”

Em geral, o perfil tem um padrão de vida mais baixo.

Por estar sempre no limite entre vermelho e azul não consegue se planejar e nem arcar com um aumento no seu estilo de vida.

Qualquer movimento para aumentar o estilo de vida pode acarretar em um descontrole no orçamento, o que faz com que esse perfil não consiga se organizar para melhorar sua qualidade de vida.

Por não ter reservas, o maior risco que corre este perfil é o de não conseguir arcar com os custos fixos do mês devido a uma emergência e com isso entrar em uma situação de endividamento indesejado.

ALTERNADOS

O casal alternado deve calcular se esse será um mês bom ou ruim.

O casal alternado deve calcular se esse será um mês bom ou ruim.

“Pessoas que, em alguns momentos, estão com dívidas (financiamentos e parcelamentos) e em outros momentos estão com dinheiro aplicado.

Tem um comportamento semelhante ao do ‘Tomador’, mas com um pouco mais de controle financeiro.

É o que mais menos preza pela segurança na hora de investir e o segundo que mais estoura os limites ao consumir.

Ele é o que mais tem conta e empréstimos em atraso e o que menos consegue pagar as contas e, consequentemente, guardar algum dinheiro.”

Trata-se de um perfil que tem um bom consumo, ganha bem, mas poderia investir com mais consciência.

A frase que mais é falada entre esse perfil é “ganho bem, mas não consigo ver a cor do dinheiro”. Por não ter um controle e muito menos metas definidas acabam alternando momento de corte de gastos para quitar dívidas e guardam dinheiro e quando percebem que solucionaram seus problemas de curto prazo voltam com um patamar ainda maior.

Vivem em uma sanfona financeira, entre altos e baixos, mas percebem que vivem muito aquém de suas capacidades. A dificuldade está em conseguir quebrar esse ciclo para manter uma boa qualidade de vida.

SEGUROS

Um casal que preza pela segurança também busca mais tranquilidade

Um casal que preza pela segurança também busca mais tranquilidade

“Aqueles que, mesmo tendo dinheiro aplicado algumas vezes, optam por comprar parcelado ou financiado, mantendo as aplicações. Ao lado do ‘Investidor’, é o que tem o orçamento mais equilibrado entre os perfis pesquisados.

O ‘Seguro’ é o que menos estourou os limites financeiros nos últimos três meses e o que menos deixa de pagar o cartão de crédito.

Ele também é o que menos tem o nome registrado nos serviços de proteção ao crédito e o que mais tem condições de usar a poupança na hora de uma emergência, como perda de emprego ou problema de saúde.”

É interessante que entre os “seguros” estão o maior percentual dos autônomos e dos que vivem na região Sudeste. Essa condição profissional possivelmente exige que a pessoa se arrisque menos em termos financeiros.

Este é um perfil de entrevistados que podem ser definidos como “sabem o que querem” em termos de investimentos e, para isso, têm um bom padrão de renda e de vida.

Conclusão

Independente de qual perfil você se identifique mais, ao saber disso, é muito mais fácil saber onde está errando para melhorar sua vida financeira.

Ficou em dúvida? Entre em contato comigo e vamos conversar.