fbpx
Planejamento Financeiro É Mais Que Uma Planilha

Não deixe que a má administração das suas finanças pessoais prejudique sua vida

By 13 de agosto de 2019 No Comments

A vida a dois sempre traz uma série de desafios. No início, os pequenos desentendimentos sobre dinheiro e finanças pessoais acabam se resolvendo de forma simples. Mas, quando não são tratados na real causa, esses desentendimentos crescem e ficam tão grandes que o trabalho e esforço para melhorar acaba travando os casais que não buscam uma solução.

E quando o assunto é dinheiro, as coisas podem ficar ainda mais complexas. Porque se as finanças não estão em ordem, então, tudo tende a desandar bem mais rápido que o normal.

Claro que ninguém nasce sabendo lidar com o dinheiro. É uma tarefa bem mais difícil do que aparenta, especialmente quando duas pessoas estão envolvidas. Negligenciar sua responsabilidade nesse quesito é um dos caminhos mais prejudiciais para sua conta bancária, seu relacionamento e seu bem-estar. Se você sente que está nesse caminho, é melhor mudar o rumo o quanto antes!

Para esclarecer como a má administração das finanças pessoais pode causar problemas, listamos aqui algumas das consequências com as quais você pode ter que se preocupar. Acompanhe:

Passar necessidade com mais frequência

Obviamente, deixar suas finanças desorganizadas quase sempre leva a um acúmulo de dívidas e a gastos inesperados todo mês. Todo casal já passou um mês ou outro com o orçamento um pouco apertado, seja por uma emergência ou para investir em outra coisa maior logo depois. Porém, essa deve ser a exceção, não a norma.

É preciso planejamento para ter eficiência na gestão das finanças pessoais. Imagem: Pixabay

Ter suas finanças bem alinhadas, tanto dos seus gastos individuais quanto das responsabilidades conjuntas dos dois, é vital para não cair em nenhuma armadilha. Coloque todos os seus gastos na ponta do lápis, confira as contas e separe o dinheiro dos gastos fixos com antecedência.

Falta de estabilidade para planejar o futuro

Uma vida a dois já é uma grande conquista, mas não significa que deva ser a sua última. Ter novos objetivos, como buscar uma casa melhor, comprar um carro, ter um filho ou mesmo abrir uma empresa, é saudável e pode fortalecer o casal.

Porém, quando você não sabe se terá dinheiro para se sustentar no mês seguinte, fica difícil tomar decisões de longo prazo. Assim que você coloca suas finanças pessoais em ordem, fica bem mais fácil se planejar, por exemplo, para viajar no fim do ano e cumprir o plano.

Desentendimentos no casamento

Problemas financeiros afetam várias áreas da vida de qualquer um. Em momentos de crise, todos ficam mais deprimidos, apáticos, ansiosos e irritáveis. Naturalmente, isso também afeta as interações do casal no dia a dia e podem deixar o clima bem pesado dentro de casa.

Normalmente, as pessoas pensam em casos mais graves, como alguém se endividando no cartão sem notificar o outro ou levando o dinheiro embora. Porém, coisas menores, como não conseguir arcar com suas responsabilidades financeiras regulares, tende a desgastar a relação com o tempo. É melhor que os dois estejam bem alinhados nesse ponto do que tornar isso motivo de briga.

Agora que você entende melhor a importância das finanças pessoais, é hora de sentar e fazer as suas contas!

Para ajudar vocês nesse processo, vejam como elaborar um orçamento que funciona.

Fazendo um controle de contas eficiente

Um orçamento pessoal bem desenvolvido deve começar com tudo que você considera crucial para o estilo de vida individual ou familiar. Ele não deve consistir simplesmente em estimativas percentuais rasas ou anotações em planilhas sem que dados reais sejam considerados.

No contexto de um relacionamento estável, como um casamento, é preciso levar em consideração 3 “entidades”:

  1. O eu;
  2. O outro;
  3. O nós.

Sendo assim, o orçamento pessoal é muito mais do que um processo de autoconhecimento do que o hábito anotar rendas e gastos em uma ferramenta pré pronta.

Portanto, neste conteúdo separamos uma série de informações úteis para você desenvolver um orçamento pessoal eficiente. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura do artigo para conferir!

O que é um orçamento pessoal?

Um bom orçamento pessoal vai muito além de apenas anotar rendas e despesas em uma planilha de papel ou um aplicativo de controle financeiro. É preciso ter planejamento mensal de toda a sua vida financeira, seja para economizar e atingir objetivos pessoais, ou para manter as contas organizadas e pagas dentro do vencimento.

Dito isso, podemos afirmar que um orçamento pessoal consiste em uma análise precisa de cada responsabilidade e compromisso financeiro, assim como uma organização de como as rendas, gastos e despesas serão equalizadas com o decorrer do tempo.

Benefícios para uma vida financeira saudável

Existem diversos benefícios em ter um orçamento pessoal bem definido, como:

  • Pagamento de contas em dia: As contas não são deixadas para serem pagas em cima da hora ou depois da data do vencimento, evitando multas e juros por atraso;
  • Equilíbrio financeiro: Finanças organizadas não apenas evitam endividamentos, como também ajudam a não passar por surpresas desagradáveis como dívidas de última hora;
  • Economia para atingir objetivos pessoais: Adquirir um imóvel, comprar um carro novo, ter uma vida mais confortável? Seja qual for seu objetivo, um bom orçamento pessoal é o melhor caminho para alcançá-lo;
  • Mais tranquilidade: Elimine todas as incertezas em relação ao futuro e dúvidas sobre como as contas do mês seguinte serão pagas. Essa é uma sensação que definitivamente não tem preço.

Como fazer um orçamento pessoal?

Agora que você tem uma noção mais ampla sobre o assunto e porque ele é tão importante para a saúde de sua vida financeira, mostraremos algumas boas práticas para desenvolver sua própria estratégia de planejamento!

Crie um modelo

Independentemente de utilizar uma planilha online, um caderno ou um software de gestão financeira, o importante é que seu orçamento seja visualmente intuitivo e de fácil interpretação.

Para isso, disponibilize os dados separadamente em duas colunas, uma para definir receitas e outra para estabelecer os gastos do mês.

Comece pelas receitas

Toda fonte de renda familiar deve ser incluída em seu planejamento, como:

  • Salários;
  • Rendimentos financeiros;
  • Vale refeição ou alimentação;
  • Juros de dinheiro investido.

No final deixe um espaço reservado para que haja uma soma do total das receitas. Esse valor será o montante que o casal poderá contar para cobrir despesas e se planejar para o futuro.

Identifique gastos e despesas

Por fim, é importante separar os gastos por categoria, identificando-os por títulos de acordo com o tipo, é uma ótima forma manter a organização e priorizar as contas. Desse modo, é possível reduzir despesas ou até mesmo cortar custos desnecessários com a finalidade de otimizar o orçamento pessoal.

Por exemplo, separe as contas em nichos, como:

  • Alimentação;
  • Lazer;
  • Moradia;
  • Transporte.

Além disso, é importante verificar quais gastos são fixos e variáveis.

Baixe o ebook Guia Definitivo Para Criar um Planejamento Financeiro Eficiente

Como você pôde conferir, elaborar um orçamento pessoal não é uma tarefa muito complexa. Basta ter um controle eficiente sobre as suas receitas e despesas, de modo que seja possível projetar cenários futuros e se antecipar às surpresas que a vida pode proporcionar.

Para te ajudar com isso, criei um Guia Definitivo Para Criar um Planejamento Financeiro Eficiente. Para baixar e saber como fazer isso em detalhes, é só clicar aqui